O que eu espero do ano novo?

Feliz 2016!

Mais um ano termina! Como é bom chegar ao final de mais um ano com saúde e com o coração cheio de momentos felizes!

É assim que chego ao final de mais um ano, feliz por ter conquistado muitas coisas legais e importantes para mim. Muita coisa mudou na minha vida e sou muito grata por tudo que aconteceu esse ano.

Termino o ano pensando muito sobre o que esperar do ano que começa nessa sexta-feira, estamos vivendo um momento de muitas incertezas, o Brasil está em um período delicado e essa realidade necessita cautela e muito planejamento para alcançar nossos objetivos.

E por isso toda minha atenção em 2016 será em gerar e disseminar conhecimento, em 2015 eu participei de alguns programas nacionais e internacionais que me ajudaram a descobrir meus talentos, a ter uma visão sobre o marketing digital, a entender o empreendedorismo criativo e aprimorar meu perfil empreendedor. Eu tenho o leme nas mãos e todas as ferramentas necessárias para levar o barco aonde eu quiser.

Quero partilhar esse conhecimento com você que me acompanha. Eu gosto muito de escrever e vou usar esse espaço para criar um canal de comunicação que possibilitará transmitir tudo que venho aprendendo como empreendedora.

Quando comecei a Chez Petite Margot algumas perguntas  sempre rondavam meus pensamentos: Como empreendedores alcançavam o sucesso? É possível viver sem ter um trabalho formal com carteira assinada? E essa história de viver fazendo o que se ama é verdadeira?

Pensando nisso, vou retomar meus artigos aqui no blog e responder essas e outras perguntas.

Que venha 2016 e com ele um mundo de novos conhecimentos compartilhados!

Bisous,
Margot

 

 

 

 

Saindo da zona de conforto

Saindo da zona de conforto

Você deve estar se perguntando por que eu preciso sair da zona de conforto? Estou tão bem aqui onde estou.

Se isso for verdade, que você está tão bem aí onde está, tudo bem, não precisa sair.

Estou escrevendo para aquelas pessoas que vivem sem motivação, que estão sempre reclamando da rotina e que não conseguem se desenvolver seja profissionalmente, seja pessoalmente.

Se você se enquadra nessa situação então vamos lá!

Sair da zona de conforto é extremamente importante para conseguir atingir seus objetivos.

As vezes o simples fato de se desafiar gera uma energia interior que muda tudo na sua vida.

O atleta está o tempo todo saindo de sua zona de conforto, buscando a superação, para conseguir uma medalha, ou um tempo melhor em um Grande Prêmio de Fórmula 1.

A zona de conforto é o nosso lugar conhecido e mesmo que ele não seja tão legal assim a gente tem medo de buscar o desconhecido.

Para um empreendedor, sair da zona de conforto e dar o primeiro passo é o que separa o sucesso do fracasso.

E tudo é assim na nossa vida, se queremos ser bons dançarinos precisamos treinar para brilhar no palco, nossa meta de sucesso.

Se queremos ser bons professores, precisamos estudar, ler e procurar sempre assuntos novos para levar o conhecimento aos alunos para que eles se desenvolvam e alcancem seus objetivos.

No meu caso estou sempre saindo da zona de conforto, seja buscando novas formas de desenvolver meu negócio, seja escrevendo aqui no blog sobre assuntos que possam mudar a vida de alguém, seja fazendo uma atividade física pouco tradicional, como o circo.

Saindo da zona de conforto
realmente nada tradicional

Traçar metas, objetivos, estudar, praticar uma atividade física, se alimentar bem, lançar uma ideia para o mundo, montar o seu próprio negócio, viajar …. Ouse, saia da sua zona de conforto, ame, e você verá que os dias terão mais luz e seus olhos brilharão!

Bisous,
Margot

Alcançar os nossos sonhos

alcançar os nossos sonhos

Nossa, essa semana está se arrastando …

Com certeza, você já teve essa sensação, que por mais que você queira fazer algo, você não consegue, na verdade você não sabe por onde começar, ou até sabe mas está morrendo de medo.

O ser humano é assim, tem medo do desconhecido, ou mesmo do conhecido e em função desse medo fica encontrando motivos para não começar algo que vai tirá-lo da zona de conforto.

E aí pronto, começa a procrastinar (essa palavra está super na moda hoje em dia). Procrastinação é a ação ou efeito de deixar para depois, adiar. Algumas razões que levam as pessoas a procrastinar é o medo de errar, medo do desconhecido, falta de motivação, perfeccionismo e muitas vezes preguiça.

Eu ouvi uma frase outro dia “quem quer, arruma um jeito, quem não quer, arruma uma desculpa” (procurei na internet quem é o autor e não encontrei …) que sempre que posso repito para mim mesma ou até para pessoas que ficam dando desculpas para não começarem a fazer alguma coisa.

Acho essa frase fantástica pois é bem isso que sinto quando não quero de fato fazer alguma coisa, ou quando estou com medo de fazer algo diferente, sempre encontro uma desculpa.

Mas como sair de ciclo vicioso da procrastinação? Como vencer esse medo?

No meu caso a procrastinação está muito associada as crenças que tenho em relação a dinheiro, sucesso e carreira. Tenho medo de não alcançar o sucesso profissional que fui educada para ter e medo de não alcançar a independência financeira tão sonhada pela minha geração.

A receita para não procrastinar baseada na minha experiência é buscar fontes de inspiração, conversar com pessoas que me inspiram, ler e ver trabalhos de pessoas que estão na minha área de atuação, encher meu corpo de energia através da prática de uma atividade física que realmente me dê prazer, comer bem, viajar, conversar com amigos e estar com minha família.

Depois que meu corpo está cheio dessa energia, o céu é o limite, meu trabalho flui, faço as atividades que preciso mais focada e sonho. Encher o coração de pensamentos positivos é a maior fonte de energia para alcançar os nossos sonhos.

Tente encontrar o seu jeito de se livrar da procrastinação, a resistência vai sempre existir e a energia necessária para vencê-la está dentro de você.

Bisous,
Margot

Por que decidi empreender?

Por que decidi empreender

Queria que você conhecesse melhor a razão da Chez Petite Margot existir.

Sou de uma família de comerciantes e desde pequena vivi a realidade de um pequeno negócio. Apesar da minha mãe ser contadora, quando nasci ela ficou em casa cuidando de minha irmã e de mim. Meu pai nessa época era taxista e passava o dia inteiro trabalhando mas o dinheiro que ele ganhava não era suficiente para sustentar uma família de 4 pessoas. Foi aí que eles encontraram um novo ofício, apareceu a oportunidade de um negócio próprio! Eles não tinham a menor ideia do que era cuidar de uma loja de doces e salgados mas investiram todas as economias de anos e durante um mês eles colocaram a mão na massa para aprender como administrar e começaram. Eu tinha 5 anos nessa época e tudo que tenho hoje foi fruto desse negócio e dessa loucura doce.

Tenho muito orgulho dessa força que os dois tiveram em encontrar uma saída e lembro deles passando noites e noites trabalhando para entregar encomendas para casamentos.

Lembro das tardes que eu passava na loja depois da escola. Nessa época eles tinham 2 lojas e precisavam que alguém ficasse no caixa enquanto meu pai resolvia algum problema na rua. Eu amava a loja, adorava conversar com os “fregueses” (essa era a forma que meu pai chamava os clientes) e como era bom estar ali tocando uma loja “nossa”, uma loja que as pessoas gostavam e frequentavam.

Meus pais no entanto não queriam esse futuro para nenhuma filha, eles trabalhavam muito, meu pai acordava todo dia às cinco da manhã para chegar cedo na loja e voltava para casa só depois das vinte horas. Todo o orçamento da família estava focado na nossa educação. Minha mãe dizia que precisávamos estudar, fazer faculdade e trabalhar na nossa profissão para conquistarmos nossos sonhos.

Eu sou engenheira, minha irmã mais velha fisioterapeuta e a mais nova odontologista. Como todos da minha geração, tínhamos que conquistar o mundo trabalhando na nossa profissão! Não me arrependo das minhas escolhas mas sempre quis no fundo do coração ter um negócio próprio, por muito tempo pensei em ficar com a loja dos meus pais mas a vida vai levando a gente por outros caminhos e isto acabou não acontecendo. Pensava em abrir um restaurante, uma livraria com bistrô, uma papelaria, várias ideias vieram e foram embora pois sempre tive meu emprego e não precisava empreender.

Sempre tive jeito para trabalhos manuais, desde pequena gostava de tricô, crochê, bordado, costura, pintura com lápis de cor, desenhar, recortar, colar, etc. Minha mãe e minha avó me ensinaram essas artes manuais como passatempo já que nas férias não costumávamos viajar, então como distrair meninas em casa o dia inteiro? Fazendo arte, é claro. Exerci estas atividades como hobby, cheguei até a fazer bonequinhos que minha irmã vendia para as amigas da escola e cheguei a fazer uma encomenda de 70 palhacinhos para uma festa de aniversário. Não sabia mas foi meu primeiro empreendimento.

Por que decidi empreender
Esses são os bonequinhos

Aí o tempo foi passando, me casei e minha filha nasceu e esse evento mudou muito minha forma de ver a vida. Como um “serzinho” tão pequeno é capaz de mudar os nossos valores. Minha vontade era ficar com ela em casa para sempre, depois da licença maternidade voltar a trabalhar foi uma tortura, deixar a minha pequena na creche todo dia e ficar o dia todo fora doeu muito, mas a gente acostuma e para manter a vida que temos precisamos trabalhar mesmo que isso diminua o tempo que passamos com quem amamos, não é mesmo? Hoje penso que não.

Então a coceirinha do empreendedorismo começou novamente, agora mais forte. Ter mais tempo com a minha filha, trabalhar de casa, fazer coisas que me dão um enorme prazer e paz interior. Aí surgiu a Chez Petite Margot, o nome veio do meu amor pelo francês e o ofício, ah esse é o amor pelo papel, trabalhos manuais, artesanais, feito à mão que possuam alma, não um artigo igual a tantos outros, um artigo único feito com o coração por alguém que ama artesanato, ama empreender e estar com pessoas.

Quero um mundo mais artesanal, mais “craft” onde os valores de antigamente estejam presentes em cada peça. Essa é forma que eu quero viver a vida e que quero passar adiante, e é aqui que vou mostrar tudo que eu aprendi até hoje.

Bisous,
Margot

O que eu preciso fazer hoje?

O que eu preciso fazer hoje?

Não sei se você conhece o Brendon Burchard, ele é um coach muito conhecido nos Estados Unidos entre celebridades, ex-presidentes americanos e atletas de alta performance. Se você quiser conhecer um pouco mais sobre o trabalho dele acesse o site https://brendonburchard.com/

Eu acompanho o trabalho do Brendon e tenho tentando adaptar várias dicas que ele dá na minha vida. Como ele é um coach de alta performance, seu trabalho está focado em mostrar que para ter uma vida plena, você precisa de toda a sua energia no máximo, e o mais importante é que ela se mantenha no máximo.

Uma dica que eu escutei ele falar outro dia e que estou implementando na minha rotina é acordar todo dia e ao invés de correr para ver e-mails, facebook, instagram e tudo mais que nos faz perder o foco sobre nosso objetivo maior, estou focando no que eu realmente preciso realizar no meu dia.

Você com certeza tem uma rotina diária, por exemplo, acorda, vai ao banheiro e escova os dentes, toma banho, toma café, e começa a fazer suas atividades profissionais ou pessoais e em muitos momentos do dia você pega o celular e começa a ver o que as pessoas postaram no facebook, daí o tempo vai passando e quando você vê não fez nada realmente importante para você, os e-mails que você realmente tinha que responder ficaram para depois e você ficou cuidando do que os outros precisam e não do que você realmente precisa.

A partir de amanhã, tente implementar uma rotina diferente, acorde, sente-se na sua cama, faça três respirações profundas, levante com calma, agradeça pelo dia que está começando, vá ao banheiro, escove os dentes, tome um banho e prepare o seu café da manhã. Antes de começar a se distrair com a rotina, pense em coisas que você quer realizar no seu dia, coisas importantes, que vão fazer com que você alcance o seu objetivo profissional ou pessoal. No meu caso, criar conteúdo para o meu site é um objetivo super importante que coloquei na minha lista ontem e consegui realizar. Depois pegue um caderno, ou uma folha de papel, que a partir de hoje você vai deixar sempre à mão e escreva. Escolha 2 horários do seu dia para navegar na internet, por exemplo antes do almoço e no final da tarde, você verá que o seu dia vai render muito mais e terá tempo para fazer o que realmente importa.

O que eu preciso fazer hoje?

É lógico que quem decide a ordem da sua rotina matinal é você, mas não deixe que outras coisas com menos importância atrapalhem. Foque no que realmente trará algum resultado na sua vida! Não precisa ser profissional pode ser algo pessoal, como comer uma fruta no lanche da tarde e encontrar a melhor amiga para colocar o papo em dia.

Por isso para facilitar a sua vida criei uma ficha super fofa para você colocar os seus objetivos do dia, que você pode baixar aqui. Depois pendure em algum lugar visível. Ah, se você preferir um caderno lindo já sabe onde encontrar? Clique aqui e acesse a loja virtual, tem muitos cadernos lindos por lá.

Bisous,
Margot

A arte de Encadernar – Tipos de Encadernação

A arte de Encadernar - Tipos de Encadernação

Vamos continuar a entender um pouco mais sobre encadernação?

Nesse artigo vou contar tudo que aprendi sobre os livros e apresentar alguns tipos de encadernação. Antes de começar preciso mostrar como o livro é dividido.

A arte de Encadernar - Tipos de Encadernação

 

Lombada: Fica entre a primeira e a quarta capa e é onde as folhas são coladas.

Miolo: É simplesmente toda a parte de dentro do livro

Seixa: distância que vai das folhas do livro à beira do cartão.

Coifa: espaço que fica entre a lombada e o miolo

Guarda ou Folha de Guarda: é a folha que se coloca antes das folhas ou da capa original do livro a encadernar.

Contra-guarda: Material que cobre a segunda capa e a folha de guarda. Em alguns casos, a Contra-Guarda é também a Folha de Guarda.

Cabeceado: Serve para proteção do miolo.

Tipos de encadernação

Brochura

Brochura é a encadernação na qual o miolo (composto por 1 ou vários infólios) é costurado a uma capa mole (flexível).

A arte de Encadernar - Tipos de Encadernação

Canoa

Nessa encadernação o miolo é preso na capa através de grampos. As revistas são os exemplos mais comuns desse tipo de encadernação.

A arte de Encadernar - Tipos de Encadernação

 Espiral

Essa encadernação é feita com um arame espiral, a capa e a folhas são furadas mecanicamente. Não existe limite de folhas para essa encadernação. O exemplo mais comum é o caderno universitário. A capa nesse caso pode ser dura ou flexível

A arte de Encadernar - Tipos de EncadernaçãoWire-o

O sistema de encadernação wire-o é uma evolução do processo de encadernação em espiral. Utiliza garras metálicas como as mostradas na figura abaixo. Os furos são quadrados. Esse tipo de encadernação é muito usado em agendas e cadernos universitários.

 

A arte de Encadernar - Tipos de Encadernação

Na encadernação artesanal todo o processo é feito manualmente, desde o corte do papel que vai compor o miolo, até os detalhes da fixação do miolo a capa.

Existem várias costuras que além de embelezar são responsáveis por estruturar o livro fixando-o a lombada.

A arte de Encadernar - Tipos de Encadernação

Os livros antigos sempre eram encadernados em capa dura e o revestimento usado na sua maioria era o couro. A costura ficava escondida na lombada e era feita sobre cordas (barbantes), por isso a nervura na lombada que vemos em muitos livros antigos.

 

A arte de Encadernar - Tipos de Encadernação

Outra característica dos livros é a forma como eles são ligados a capa,  no método de encadernação em capa solta,  primeiro prepara-se a capa e o miolo e depois a capa é fixada ao miolo através da guarda e na encadernação em capa presa ou francesa  a capa é montada no corpo do livro.

A arte de Encadernar - Tipos de Encadernação
Encadernação em capa solta, nessa imagem também podemos ver o cabeceado.
A arte de Encadernar - Tipos de Encadernação
Encadernação em capa presa

 

Recebi outro dia esse video e achei muito interessante, aqui é apresentado todo o processo de encadernação manual de um livro.

Se você gostou do artigo, deixe seu comentário no formulário aqui embaixo e compartilhe com seus amigos nas redes sociais.

Bisous,

Margot

Lançamento do livro “Criativo e Empreendedor, Sim Senhor”

Criativo_Empreendedor_sim_senhor
Criativo e Empreendedor, Sim Senhor

Hoje vou falar um pouco sobre o evento de lançamento do livro “Criativo e Empreendedor, Sim Senhor” da Rafaela Cappai da Espaçonave. Na quarta-feira, dia 17,  o evento aconteceu aqui no Rio de Janeiro mas vai acontecer ainda em São Paulo e Minas Gerais.

Sabe quando a gente encontra a pessoa certa que fala exatamente o que você quer ouvir, pois foi assim com a Rafa. Eu, depois que me tornei empreendedora, sempre procurei estudar muito sobre o assunto, mas me deparei com textos e pessoas que não me ajudavam a enfrentar esse mundo novo com mais coragem.

Acompanho a Rafaela há mais ou menos 1 ano no mundo virtual, vi o livro nascer, embarquei na ideia do financiamento coletivo para o livro e ontem conheci a Rafa pessoalmente. Ela fez uma palestra/bate papo bem com o jeito dela, assim como tudo que ela apresenta para o mundo. Ela é autêntica e fala para um público com os mesmos sonhos, que estão em busca da construção de um mundo melhor, cheios de ideias criativas, querendo viver de uma forma diferente através de seus negócios próprios e criativos.

Estar ali, vendo toda a energia e emoção que a Rafa transmitiu mostrando como é possível viver fazendo o que se ama, com a realização do sonho  nas mãos, e de como ela quer passar o conhecimento  para as pessoas, me encheu de energia extra.

A cada dia me encho dessa energia que vem das pessoas que assim como eu querem estar mais próximas das pessoas que ama, ter mais tempo para planejar a vida e através de seu trabalho transformar a vida das pessoas.

Quero de verdade fazer a diferença no mundo.  E a forma que eu encontrei está aqui na Chez Petite Margot, coloco em cada produto toda a minha energia, tento transmitir um pouco de mim através das cores do meu logo, dos tecidos que escolho e de tudo que compartilho com você.

Criativo_Empreendedor_sim_senhor
Cartões com as frases da Rafa que estão no livro
Criativo_Empreendedor_sim_senhor
Eu e a Rafaela Cappai

Ah! Se você ainda não assinou a newsletter, vai lá e  venha fazer parte do meu mundo, além de ganhar 5% de desconto na sua primeira compra, ainda recebe todo o meu carinho na sua caixa de email quinzenalmente.

Bisous,
Margot

 

A Arte de Encadernar – Os papéis

Então, animado para continuar conhecendo um pouco desse mundo maravilhoso da encadernação?

Hoje vou falar um pouco sobre os papéis. Como eu amo papéis!

Na encadernação a escolha dos materiais é algo que realmente faz diferença. Você consegue perceber quando um livro não foi feito com um material de qualidade.

Vamos começar?

Capas rígidas

Para ter uma boa resistência, as capas são feitas com papelão cinza, ou como é mais conhecido papelão horller (nome de um fabricante de papelão cinza), ou ainda papel Paraná. É lógico que podemos utilizar os mais diversos materiais para fazer a capa de um livro mas quando falamos em capas rígidas, também chamada de capa dura, utilizamos papelões.

papelao
Papelão Horller

O papelão cinza é vendido em várias espessuras mas costumo utilizar o papelão com 2,3 cm de espessura.

Para o revestimento, podemos utilizar tecidos 100% algodão laminados (veja aqui o artigo sobre tecidos), papel de scrapbooking, papéis próprios para encadernação (como o saphir) e o que mais sua imaginação permitir.

Capas flexíveis

As capas flexíveis normalmente são feitas de papel com uma gramatura superior a 180g/m2. Existem alguns papéis usados em scrapbooking e também na preparação de convites que podem ser usados perfeitamente para essa finalidade.

Cadernos com capas flexíveis
Cadernos com capas flexíveis

Os cadernos, da foto acima, foram feitos com papel couché fosco 180g/m2 (parte interna) colado em papel color plus também com gramatura 180g/m2.

Miolo

miolo
Papel Sulfite e Reciclado

Nesse quesito temos uma infinidade de papéis, eu utilizo sulfite liso 75g/m2 (Chamex, super conhecido), papel sulfite liso 90g/m2, papel reciclado 75g/m2 pautado ou liso e papel pólen 90g/m2 pautado e  colorplus ou canson 120g/m2 que é mais comum em álbuns.

polen
Papel Pólen pautado 90g/m2

Alguns projetos exigem um cuidado maior, como os sketchbooks, livros usados por ilustradores e desenhistas, que dependendo da técnica podem ser feitos com papéis especiais para por exemplo papéis para Aquarela.

Em scrapbooking os papéis são sempre livres de ácido, caso você tenha interesse nessa técnica precisará prestar mais atenção na aquisição do seu material.

Folha de guarda

Para quem não conhece esse termo, a folha de guarda é aquele papel que está na segunda capa de um livro. Ela tem a função de dar acabamento ao livro e em outros momentos prender o miolo à capa. Na Chez Petite Margot você verá que elas são bem coloridas, sempre mantendo a harmonia com a capa. Em costumo utiliza papel colorplus ou canson 180g/m2.

guarda_3
Folha de Guarda

No próximo artigo da série “A Arte de Encadernar” falarei sobre os tipos de livros/cadernos.

Você está gostando do conteúdo? Quero saber sua opinião.

Bisous,
Margot

A arte de Encadernar – Os tecidos

image(14)

Hoje vou começar uma série de artigos sobre o processo da encadernação. Gostaria muito que vocês conhecessem um pouco de como os cadernos são produzidos.

Muitos ficam espantados quando informo que tudo é feito à mão, mas tudo mesmo, desde a preparação do papel que está no interior do caderno até a colocação da etiqueta na contracapa.

Encadernar é um ofício, como o ofício do antigo sapateiro que costurava à mão os mais belos sapatos de pelica, ou do alfaiate que confeccionava o terno sob medida com caimento perfeito. O primeiro caderno data de 400 A.C.

Preparar um caderno envolve um olhar atento para a combinação das cores, o conhecimento da técnica para deixá-lo do jeitinho que você imagina e muitas pitadas, mas muitas pitadas de amor.

Quando penso em um projeto, e criar um caderno é um projeto, com início, meio e fim, primeiro tenho que escolher os tecidos ou as ilustrações, na verdade esse é um passo muito importante e talvez o mais importante, uma vez que escolhemos o caderno pela capa.

Sem dúvida meu trabalho é influenciado pelo meu gosto, não faço cadernos que não usaria, sei que as pessoas têm gostos diferentes, mas os cadernos da Chez Petite Margot carregam um pouco da Margot junto com eles.

Gosto de figuras geométricas, motivos étnicos, flores, bicicletas, mandalas, viagens, arabescos, poás e desenhos com personalidade. Se você já conhece meu trabalho com certeza já percebeu isso.

Todos os tecidos que uso são 100% algodão e antes de utilizá-los em um projeto eles passam por um processo de laminação. Esse processo consiste em colar o tecido em um papel offset branco com pelo menos 120g de gramatura. Esse passo garante que o tecido ganhe uma resistência para execução do projeto, facilita o manuseio uma vez que ele parece um papel com textura e deixa as cores bem vivas.

image(11)
Laminação

Coloquei aqui alguns exemplos dos tecidos que estarão na loja virtual a partir de 10 de Junho.

image(12)
Tecidos laminados esperando para se transformarem em cadernos

No próximo artigo, falarei um pouco sobre papéis, desde o papelão utilizado nas capas até o papel que compõe o miolo do caderno.

Como sempre se vocês gostaram do conteúdo, compartilhem nas redes sociais. Assinem também a newsletter para receber em primeira mão novidades e conteúdos exclusivos para quem está na lista de e-mails.

Bisous,
Margot

Como ser feliz hoje!

Post_Livro

Você gosta de ler? É o tipo de pessoa que no trabalho almoça sozinha, ou melhor, almoça com um livro? Sempre que tem um tempinho no ônibus, em filas, no metrô, abre o livro para continuar aquela história que não sai da sua cabeça?

Então somos muito parecidas (os).

Ultimamente estava um pouco parada com a leitura, pois precisava colocar um monte de coisas em ação e sempre ficava um pouco cansada para ler.

Para resgatar o hábito da leitura, comprei no último final de semana um livro que me chamou a atenção, “Para sempre Alice” de Lisa Genova,  esse livro virou filme e rendeu a Julianne Moore o Globo de Ouro de Melhor Atriz.

A história é sobre Alice, uma professora e pesquisadora conceituada de Harvard que possui uma memória invejável e que com 50 anos descobre que está com o Mal de Alzheimer.

Acabei de ler uma passagem do livro que mexeu muito comigo e foi a razão para esse post. Alice ao descobrir que está doente começa a pensar em tudo que ela queria fazer, os livros que queria ler, pesquisas que gostaria de iniciar e que estavam em seus planos futuros e que estão ameaçados pelo mesmo futuro agora tão incerto.

Quantas coisas planejamos para o futuro? Quantas coisas poderiam ser feitas hoje?

Se você sonha em um dia escrever um livro, pegue a caneta agora e comece.

Se você sonha em dançar, pesquise na internet as academias de dança e comece agora.

Se você sonha com aquela viagem no seu aniversário de 40 anos, antecipe essa viagem para o próximo aniversário.

Sabe aquele vinho que está no armário ou adega esperando uma ocasião especial? Escolha um motivo e abra com quem está com você hoje à noite.

A gente não sabe o que o futuro nos reserva por isso viva o AGORA. Plenamente!

Bisous,
Margot